Skip to main content
CPR

Efetividade do aprendizado de RCP através da EaD

Existem pesquisas científicas que confirmam a efetividade do aprendizado da ressuscitação cardiopulmonar e uso de desfibrilador externo automático através de ferramentas de educação a distância e simuladores virtuais.

O grupo desenvolvedor do Curso Incor de RCP e DEA realizou uma pesquisa científica, para avaliar o aprendizado em RCP por profissionais leigos em medicina e enfermagem. A pesquisa foi publicada no Congresso Brasileira da Abramede (Associação Brasileira de Medicina de Emergência) de 2018.

Comparacao dos resultados

Curso online de atendimento à parada cardiorrespiratória: avaliação do aprendizado de leigos
Thatiane Facholi Polastri1, Lucia Tobase2, Rudy Neder Rocha3, Rosângela Simões Gundim1, Natali Schiavo Giannetti1, Sergio Timerman1
1. Instituto do Coração – InCor HCFMUSP ; 2. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192; 3. REDEC – Rede de Educação

Introdução:

A Parada Cardiorrespiratória ainda permanece como problema mundial de saúde pública. Diante das evidências do alto percentual de eventos presenciados por leigos e a sobrevivência relacionada ao atendimento imediato por pessoa treinada, a ressuscitação cardiopulmonar de alta qualidade pode salvar vidas. Para tanto, requer treinamento com ênfase na frequência e profundidade das compressões, e posicionamento correto das mãos no centro do tórax, para obter fração de compressão torácica elevada e maximizar a pressão de perfusão coronariana. Diante dos recursos tecnológicos existentes, o treinamento simplificado torna-se mais acessível quando disponibilizado em ambiente virtual.
O simulador foi desenvolvido com a “game engine” Unity e os demais objetos educativos do curso foram desenvolvidos no padrão HTML5 e publicados em ambiente virtual MOODLE. O programa online faz uso do simulador, de mini-jogos focados em objetivos didáticos específicos, de leituras, de atividades de e-learning e conta ainda com um fórum para interação entre os participantes. O Curso, publicado em novembro de 2017, foi estruturado em 2 módulos, com carga horária de 4 horas cada, visando favorecer a aprendizagem das manobras de RCP, com foco no reconhecimento da Parada Cardiorrespiratória, frequência das compressões torácicas e ciclos de compressões, utilizando simuladores virtuais.

 

Abramede_2018

Dr. Sérgio Timerman, junto com a publicação dos resultados da pesquisa no COngresso Brasileiro de Abramede 2018

Objetivo:

Avaliar o curso online sobre atendimento à parada cardiorrespiratória com uso de simulador virtual, quanto ao aprendizado das métricas de reanimação.

Método:

Delineamento quase-experimental. Em dezembro de 2017 foram convidados 44 profissionais administrativos de um Hospital público quartenário, em São Paulo, para realizar o curso online e posteriormente para atender uma estação prática de simulação, onde o desempenho delas seria avaliado. 35 efetuaram pré e pós-teste e prática presencial por meio de simulação.
As participantes que compareceram à estação prática foram classificadas em grupos, conforme 2 critérios:
1) Realizou o curso online e simulador (0%, 50% e 100%);
2) Realizou algum curso presencial sobre o tema (sim ou não).
O desempenho na realização da RCP foi medido em uma escala de 1 a 5. Além disso, foram mensurados outros indicadores de qualidade de atendimento e de aprendizado.

Resultados:

De 44 participantes inscritos, 35 compareceram a uma sessão presencial para avaliação de um atendimento simulado à parada cardiorrespiratória. Dos 35 (100%) participantes avaliados, 30 (85,71%) acessaram ambiente virtual, 17 (49%) concluíram o curso e todas as fases do simulador virtual. Dos concluintes, 59% realizaram compressões em profundidade mínima de 5 cm e frequência entre 100 -120 por minuto e 41% cometeram erros na realização das compressões. Entre os 18 (51,30%) avaliados que não concluíram o curso online, apenas 33,33% realizou compressões em profundidade mínima de 5 cm e frequência entre 100 -120 por minuto e 66,67% cometeu erros nas compressões. Do aprendizado teórico, 7 participantes (33,33%) obtiveram no pré teste nota inferior a 7,0, que era a nota exigida para aprovação no curso. No mesmo pré-teste, apenas 6 participantes (28,57.%) obtiveram nota 9 ou 10. No pós teste, 100% dos participantes obteve nota 7,0 ou superior e 16 participantes (76,19%) obtiveram nota 9,0 ou 10,0, evidenciando ganho no aprendizado, após participar do curso online.

 

Figura 1: participantes e resultados:

Participantes e desfechos

 

Figura 2: Comparação da realização das compressões na frequência e profundidade adequadas, para cada um dos grupos:

Comparacao dos resultados

 

Figura 3: Comparação da qualidade da RCP, em escala de 1 a 5, para cada um dos grupos:

Presencial e EaD

 

Conclusão:

O Curso online com simulador virtual favoreceu a aprendizagem das manobras de ressuscitação cardiopulmonar e o treinamento prático das compressões torácicas, por leigos.
Os resultados sugerem que a capacitação em EaD é sempre benéfica: incrementou os resultados consideravelmente do grupo que obteve capacitação exclusivamente online, em comparação com nenhuma capacitação, e melhorou o resultado do grupo que obteve capacitação presencial.
A pesquisa pode ser acessada no endereço:  http://ava2.redec.com.br/pcr/papers/



Share article on

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *